Kurt Kraut

batendo tambor com o Ubuntu

Windows a Vista, Ubuntu a prazo

De acordo com recentes análises feitas pelo guru Open Source Eric Raymond, com os recorrentes atrasos do Windows Vista, criou-se uma janela de tempo onde o sistema operacional dominante no mercado pode mudar e todos os demais existentes podem ganhar ou perder fatias de usuários. Ainda segundo Raymond, essa janela se fechará em 2008 com a conclusão da migração do mercado da arquitetura 32-bits para 64-bits.

Os questionamentos levantados por ele são muito pertinentes. Já passou da hora do Linux deixar de estar recluso a alguns geeks e aventureiros e começar a conquistar o usuário leigo, que está pouco incomodado com questões filosóficas e de liberdade. Para ele é importante que o sistema funcione para as tarefas que ele quer, com os gadgets dele, com a webcam dele, o scanner que ele já tem e o mp3 player de preferência dele.

Se não conquistarmos essa fatia de usuário, que convenhamos é a maioria, o Linux não será muito diferente do que é: continuará no gueto. É essa preocupação com o usuário que usa o computador como ferramenta e não como finalidade que está faltando e nessa altura do campeonato, essa questão é mais importante do que questões de liberdade de software.

Com a chegada oficial do Windows Vista nas lojas e camelôs, a migração para o Linux e para o Ubuntu derá mais penosa pois perderemos muito terreno:

  • Deixaremos de ser a novidade, pois a novidade será o Windows Vista.
  • Deixaremos os detentores da segurança, pois o Windows Vista irá melhorar sua segurança.
  • Deixaremos de ser o mais bonitinho, pois o Windows Vista terá eye candy.
  • E a lista prossegue. O raciocínio do usuário de computador comum será bem lógico: ‘Por que romper com todos os softwares que tenho, toda a minha compatibilidade, minha webcam, meu scanner em troca de um sistema operacional Linux ? Se é para mudar, mudo para o Vista.‘ E vai ser difícil convencê-lo do contrário. Questões de liberdade ? Aqui se preza mais a liberdade de copiar um CD do Windows do que ter acesso ao código fonte.

    Eu sei, eu sei. Windows Vista é um monstro no quesito consumo de hardware e poucos computadores domésticos atuais poderão recebê-lo. Mas isso é uma doce ilusão. O mercado de computadores está extremamente aquecido. Em 2006, pela primeira vez a venda de computadores ‘de marca’ superou a venda de computadores ‘montados’ e as pessoas irão sim fazer upgrade. O que antes eram apenas os jogos 3D puxando para cima as especificações de hardware, agora o sistema operacional majoritário irá também induzir a aquisição de máquinas mais potentes.

    Enfim, mesmo que você não concorde com essas análises minhas e do Raymond, o que é inegável é que o Windows é o sistema majoritário no mundo e no Brasil e mesmo antes do lançamento do Vista o Império de Redmond está na nossa frente. Como o primeiro bug registrado do Ubuntu é o fato da Microsoft deter o monopólio do mercado, temos que aqui no Brasil planejar bem nossas ações de correção deste bug.

    Então, por uma questão de planejamento, desenterro um termo cunhado pelo nosso ex-presidente Juscelino Kubitschek, o ‘Plano de Metas‘. Como o Ubuntu lança versões semestralmente, nossa comunidade se renova semestralmente também. O que proponho é um Plano de Metas para cada lançamento. Tarefas a serem cumpridas, metas a serem atingidas até o dia do lançamento de uma dada versão.

    Seriam em maioria grandes metas, metas genéricas, conquistas em geral. Mas não estão excluídas as pequenas metas, a conclusão de pequenos projetos. Alguns exemplos ? Vejamos:

    Metas para o Edgy:

    Realização da Festa de lançamento do Edgy em todo o país (assim como no Dapper).

    Resguadar toda a documentação do Dapper enquanto durar o LTS (~ 3 anos).

    Atualizar toda a documentação para o Edgy, exceto as cópias da documentação do Dapper. resguardadas.

    Campanhas de conscientização quanto ao uso dos CDs do ShipIt.

    Anúncio a imprensa especializada brasileira sobre o lançamento do Edgy.

    Metas para a versão posterior ao Edgy (Edgy+1):

    Realização da Festa Edgy+1.

    Massificação das camisetas do Ubuntu Brasil, seja por vendas, seja por ‘Faça você mesmo’.

    Projeto AgenciaDeNoticas em pleno funcionamento.

    Atualizar toda a documentação para o Edgy+1, exceto as cópias da documentação do Dapper resguardadas.

    Material comparativo entre Ubuntu Edgy+1 e Windows Vista, com inspiração no www.whylinuxisbetter.net

    Metas para a versão posterior ao Edgy+1 (Edgy+2):

    Encontro Nacional do Ubuntu Brasil

    E a lista segue. Esses itens foram levantados em reuniões informais com o pessoal do Time de Documentação. Alguns itens poderiam sair assim como muitos outros poderiam ser incluídos. O que gostaria de frisar é que quem faz essa lista somos todos nós da comunidade Ubuntu Brasil. O que apenas faço aqui é tentar estimular esse nosso hábito de planejamento pois, com o Windows a Vista, temos que pensar no Ubuntu a prazo.

    Você tem alguma idéia ? Alguma sugestão ? Os comentários desses post estão a sua disposição. Vamos pensar junto no nosso plano de ação do Ubuntu no Brasil !

    Conto com vocês,

    Kurt Kraut

    August 27, 2006 - Posted by | Planetas

    22 Comments »

    1. 100% Excelente!

      Só gostaria de aproveitar que mencionou o link http://www.whylinuxisbetter.net/ e compartilhar um outro que o Rafael Sfair me mostrou outro dia:

      http://www.getgnulinux.org/

      Este é o que há!
      Simples, direto, dinâmico!

      Abraços!

      Comment by Rafael Proença | August 27, 2006 | Reply

    2. Oi Kurt Kraut,

      Concordo contigo em relação a esta necessidade de se ter as metas para não se perder a visão de onde se quer chegar.

      Uma questão que vejo ser bastante problemática em relação aos usuários passarem a utilizar sistemas abertos é a Ética e na maioria das vezes a desinformação.

      A ética me refiro a não preocupação que a grande maioria das pessoas demonstram em relação aos direitos de aquisição de softwares por meios legais. É uma coisa que está bastante enraizada em nossa cultura. É bastante “normal” instalar softwares piratas para a grande maioria das pessoas. Sabemos que é bastante fácil fazer cópias de softwares na internet e muitas pessoas continuarão fazendo.

      Outra coisa é a desinformação mesmo. Muitas pessoas (a grande parcela de usuários comuns de computador) que conheço vieram me perguntar sobre a atualização do windows que informa que seus softwares não são originais. Eu dizia a elas que estavam utilizando uma cópia pirata e recomendei duas coisas: ou compra o software original ou instala uma distribuição linux por exemplo. Algumas dessas pessoas me questionaram, achavando que por direito o SO que vem instalado foi pago ao adquirirem a máquina.

      Acredito sinceramente que estas duas coisas que citei são bastante cruciais em relação aos objetivos propostos a serem alcançados.

      Se realmente é desejado ter mais usuários utilizando softwares abertos estes pontos não deveriam ser esquecidos.

      Se as pessoas não tiverem consciência disso, acho bastante improvável que ocorra tal mudança.

      É isso.

      Abraços!

      Comment by Thiago | August 27, 2006 | Reply

    3. Um foco muito grande no usuário doméstico… e as empresas?

      Comment by Deco | August 27, 2006 | Reply

    4. Isso é o desejo de todos nós, porém falta:

      1 – linux multimidia – programas e ferramentas pra usuarios multimidia (profissionais)

      2- funcionar TUDO – se nao funcionar TUDO, as pessoas nao vao usar. Isso quer dizer TUDO mesmo, e TUDO out-of-the-box. Se precisar de linha de comando pra fazer alguma coisa funcionar, já era. Se os fabricantes nao liberam driver, tem q fazer

      3- WINE 100% – o wine tem q ser 100%, isso quer dizer 100%. Vc tem q instalar qualquer coisa do windows. Incluindo Bancos Empresariais.
      Eu nao uso linux total pois tenho 2 contas empresariais que nao funcionam no linux

      4- GRANA- se nao pensar em GRANA nao vai rolar.
      Só com GRANA as coisas acima serao possiveis, entao por favor vamos pensar em GRANA e TRAMPO

      o Ubuntu nao é debian pq tem uma empresa com GRANA por tras

      Comment by ozp | August 27, 2006 | Reply

    5. As questões que você propõe ozp são relevantes mas são diferentes do Plano de Metas que eu proponho.

      São metas para a comunidade brasileira e não de desenvolvimento de software do Ubuntu, por isso seus primeiros 3 itens não se adequam ao plano.

      Qual ao último, eu PARTICULARMENTE sou muito restritivo a questões financeiras na comunidade brasileira. Quanto mais pudermos sobreviver sem envolver cifras, melhor, há menos material para conflito.

      Abraços,

      Kurt Kraut

      Comment by KurtKraut | August 27, 2006 | Reply

    6. Estou feliz em saber que eu não sou o único a pensar dessa maneira em relação ao Ubuntu.
      Quando comecei a procurar uma distro linux para usar no meu laptop, pensei em usar o Kurumin (pra dar força ao produto nacional). Fui orientado a dar uma olhada no Ubuntu, e acabei optando por ele. Logo de cara enfrentei algumas dificuldades, já que o laptop era usado, principalmente, para acompanhar o mercado de ações usando programas gráficos. Não encontrei nenhum programa que fosse fácil de utilizar, confiável e que lesse o formato de arquivo gerado pela minha corretora. Solução: deixei o laptop com dual boot.
      Acho que, infelizmente, o Ubuntu (ou qualquer outra distro linux) nunca será popular, nunca estará instalado nos computadores das pessoas “comuns”. Um dos principais motivos disso é a segurança. Sabemos que todo mundo tem pelo menos um programa pirata (crackeado) no seu computador. Fazer programa pirata em linux (crackear, quebrar codigo, etc) é mais difícil.
      Porque usar o Gimp (grátis) no Ubuntu (grátis) se posso continuar usando o Photoshop (também “grátis”) no Windows XP ou Vista (também “grátis”)!?
      Como não sou um usuário comum, vou continuar com dual boot, retirando o melhor de cada sistema.

      Comment by Daniel | August 28, 2006 | Reply

    7. kurt, mas ai q esta o problema. O Ubuntu não é Debian justamente por causa da questao financeira.

      é preciso sempre lembrar que FREE é livre e não necessariamente Gratis.

      Se existisse uma política financeira para o Ubuntu no brasil, onde usuários fazem doações ou compram servicos de suporte e/ou pagam para desenvolver o que necessitam, entao todo o panorama seria diferente

      Na prática sempre se paga, ou com trabalho ou contratando outros pra trabalhar

      Enquanto essa filosofia do FREE = Gratis vigorar, o linux vai ficar na periferia

      Comment by ozp | August 28, 2006 | Reply

    8. Olá Kurt,

      Gostei muito da sua idéia e acho que é esse o caminho. Há muito tempo o Linux carece de uma “tacada de marketing” e, dentro de nossas possibilidades, podemos fazer isso. O Ubuntu vem ganhando destaque na mídia nos últimos meses e isso tem sido bom, mas não o suficiente. Precisamos eliminar o medo do usuário que está insatisfeito com o Windows, ou seja, devemos reforçar o lado positivo do Linux(Ubuntu) em relação ao Windows. Por exemplo, a facilidade de instalar software a partir dos repositórios, a facilidade de atualizar todos os software instalados com apenas um click! Isso é impossível no Windows… você precisa atualizar o Office, o Windows, o Firewall, o Software de Imagens, o Anti-vírus, o Anti-trojan, etc… isso quando é possível.

      Um sugestão para incorporar às suas seria a confecção de Videos-Howtos. Existe uma ferramenta chamada vnc2swf(http://www.unixuser.org/~euske/vnc2swf/) que é excelente neste aspecto. Imagine você ter um Edgy Guide com videos auto-explicativos de como instalar o Java virtual machine, configurar um P2P, mudar as fontes, atualizar o Ubuntu, instalar softwares, etc. É fantástico! As possibilidades são infinitas. Você pode gravar tudo isso em um CD e, assim como o seu projeto de distribuir CD’s do Ubuntu pelo Brasil, nós poderiamos distribuir o Edgy Guide in Video também. Assim, quem não tem banda larga pode receber o CD de instalação do Ubuntu, um CD de dicas/tutoriais e assim aprender como configurar seu famigerado WinModem no Linux. Claro que essa idéia não iria substituir a documentação escrita, que aliás é de suma importância. Por exemplo, um usuário do Ubuntu hoje instala o Dapper e começa a procurar no Help uma forma de configurar a sua ADSL. Ele acha um tópico que aponta para um Tutorial em inglês na Internet!:-/ Mas é exatamente isso que ele tá tentando fazer, acessar a internet.😛

      Bom eu estou pensando em mais coisas que podemos fazer, se tiver mais alguma sugestão te escrevo.

      Rodrigo Messias Barros
      Brasília-DF

      Comment by Rodrigo Messias Barros | August 28, 2006 | Reply

    9. Aloha Rodrigo,

      Felizmente já estamos apostando nessa área que você sabiamente apontou. Um grupo dentro do Ubuntu Brasil está sendo formado, chamado ‘Ubuntu Videos’ e ele é totalmente dedicado a esses vídeos tutoriais.

      Já temos alguns pilotos prontos, como ‘Uma hora usando o Ubuntu’, um tour de uma hora usando o sistema. Apesar de longo, quebra muitos mitos numa cajadada só.

      Nós temos uma certa resistência em usar flash por ser software proprietário, mas nos casos dos vídeos, talvez acabe sendo um mal necessário para divulgação do sistema.

      Se você quiser colaborar nessa área, procure na freenode o pessoal do #ubuntu-br-videos, eles estão trabalhando ativamente nisso.

      Abraços,

      Kurt Kraut

      Comment by KurtKraut | August 28, 2006 | Reply

    10. Saudações,

      acredito que há um fator envolvido na migração dos usuários ao Vista que está sendo desconsiderado.

      A franca maioria dos usuários domésticos e maior parte dos usuários empresariais utiliza o WindowsXP (ou qualquer outro Windows) PIRATA.

      Acredito que a Microsoft não deixará tão fácil o Vista ser pirateado.

      Já está se vendo no WindowsXP a nova atitude da Microsoft em combater a pirataria (refiro-me àquele incidente na atualização do sistema).

      Creio que no momento em que um usuário com um Windows Vista pirata se conectar à internet, o OS irá contatar a Microsoft e impedirá a continuação do uso.

      Isso, ou algum outro mecanismo de anti-pirataria semelhante e eficaz.

      Portanto, creio que é com foco nisso que nós, usuários e entusiastas do Linux, devemos propagar o Ubuntu (ou outro GNU).

      Pois, dúvido que os usuários irão realmente desejar pagar mil reais pelo Vista quando tem um Ubuntu de graça à mão (cabe a nós demonstrarmos que o Ubuntu é tão bom).

      Comment by Lobo Schmidt | August 28, 2006 | Reply

    11. Eu acredito é que falta integração entre as diferentes distros. Um dos maiores empecilhos que vejo são os diferentes sistemas de instalação. Deveria haver uma aplicação qque crie pacotes para diferentes gerenciadores de pacotes. Nete programa iríamos indicar quais são os arquivos executaveis, os arquivos de configuração, se precisa criar daemons…. Estas informações iriam passar à classes especializadas de cada distro que seriam responsáveis por criar o pacote para seu gerenciador de pacotes. Assim bastaríamos criar uma configuração e o sistema pode criar diferentes pacotes. Assim evitaríamos o problema de querer instalar um programa e não haver o pacote para a nossa distro.

      Comment by CyZyco | August 28, 2006 | Reply

    12. Finalmente um pouco de bom senso e análise crítica. Está realmente na hora de fazer com que muito mais usuários (e não apenas os nerds reacionários) utilizem o Linux. Mas para isto, você precisa oferecer algo a mais para os usuários Windows. Por exemplo, acho que o player de mídia deve ser um único (como o Media Player) e se auto atualizar: nada de entrar em synaptic ou qualquer outra coisa. O programa automáticamente reconhece a existência de uma nova versão e se atualiza. O usuário comum não quer ter a liberdade de escolha, ele quer instalar o sistema, clicar no arquivo e o sistema já saber o que fazer. Infelizmente, deve-se deixar de um pouco de lado a ética e já sair instalando codecs proprietários para que tudo funcione.

      Qual usuário de Windows quer ficar acessando fóruns linux para saber como fazer para tocar MP3? Ou para fazer os wmv passarem no player?

      Nem pensar. O usuário Windows, que é o objetivo, deve ter um sistema amigavel como o do Bill Gates mas sem as falhas que o ridicularizam.

      Comment by Pedro Castro | August 28, 2006 | Reply

    13. Sou musico, tentei usar o linux pra musica e consegui alguns exitos. Mas o meu modem nao funcionou, nao conseguia entrar na rede e tive q voltar o windows.
      Gostaria muito de migrar pro linux de uma vez por todas, vou tentar o ubuntu – pedi minha copia – e espero q dê tudo certo agora. Mas acho ainda um pouco dificil a configuração do modem e outras coisas q nao instalam automaticamente.
      Sou leigo.
      Gostaria de contar com o vcs para ajudas posteriores.

      Comment by ramon m. | August 29, 2006 | Reply

    14. Só não gostei das metas, elas parecem estar focadas mais no ‘marketing sobre o produto’ do que no produto em si. A partir do momento que as pessoas virem que podem fazer as mesmas coisas que faziam no rwindows, com a mesma facilidade elas vão migrar para o linux naturalmente. Por melhor que seja a propaganda, duvido que algum usuário não nerd adore a idéia de sair pesquisando horas e horas para poder fazer coisas bobas como conectar na internet ou tocar um arquivo de som.

      Comment by maurelio1234 | August 30, 2006 | Reply

    15. Enquanto a Microsoft e os seus usários forem complacentes com Pirataria, não há nada o que fazer para que o Linux conquiste maior mercado.

      Que os usuários venham ao Linux, e não o contrário. Quebrar a cabeça pra ensinar como o Linux funciona, tudo bem. Mas ficar quebrando a cabeça pra convencer usuário que insiste em usar sistema pirata do concorrente… Me poupe!🙂

      Abraço!

      Comment by freakcode | September 2, 2006 | Reply

    16. discordo do freakcode. o linux é um produto com outro qualquer, ser open/free não faz dele nem melhor nem pior que os outros. se quiser ganhar mercado vai ter que trabalhar sim! afinal, empresa nenhuma ganha mercado sentada no sofá da sala esperando os clientes baterem à porta😉

      aliás, enquanto o linux não for uma alternativa REAL ao rWindows ele não vai muito longe, melhor dizendo, enquanto os usuários não VIREM o linux como uma alternativa REAL ao rWindows ele não vai muito longe.

      Comment by maurelio1234 | September 11, 2006 | Reply

    17. Bom, eu sou usuario iniciante de Linux, instalei o Ubuntu com o KDE aqui em casa, mas hoje já deu problema por conta de codigos fonte! Fui tentar fazer com que ele aceitasse minha placa de video para q eu pudesse usar um ambiente grafico mais legal! Acabei formatando o Hd que ele estava!

      Minha primeira impressão, foi boa… mas acho que o Linux tem que melhorar muito, não adianta popularidade, nem codigos abertos.. E sim, que seja facil de verdade de usar, muitos falam putz o linux instala todos os drivers! Mas eu nao vi bem isso, ele pode reconhecer mas a minha placa de video mesmo ele colocou como generica! Outra coisa que nao achei legal é que se vc quer ver um video simples vc tem que baixar o codec, coisa que no windows ja vem pronto! Agora o que me faz mais falta é a facilidade, pq tudo é codigo fonte, eu nao sou usuario leigo em PC nao, são 15 anos na area, e mesmo assim senti dificuldade de mexer no linux por conta disso, tudo é codigo fonte! Acho que o Linux tem que mudar para usuarios comuns, se quer ganhar mercado, então seja mais facil que o windows, pq tudo que vi até agora é puro marketing! Tem que ser mais facil, e sair dessa de só codigos fontes, façam para cada tipo de usuario, nem todo mundo é programador para aguentar todos esses codigos nao! Outra coisa que falta é um ambiente grafico melhor, para assim ter programas mais interativos e mais legais, é por isso que o windows ganha espaço até hoje, pq a cada versão vem cada vez mais interativo, e bonito! Não estou defendendo o windows, mas o linux precisa melhorar! Ele é rapido? é sim, é facil de usar? Não, só para usuarios avançados em Linux! Tem ambiente grafico legal? Não quanto o windows. Acho que disse tudo! Até para colocar transparencia é preciso placa de video 3D putz! No windows nao tem isso nao!

      Comment by Thiago | September 18, 2006 | Reply

    18. Aloha Thiago,

      Vamos por partes. Todas as suas queixas são válidas mas você não tá ciente das origens delas. A culpa não é sua, a culpa é nossa.

      Nossa comunidade tem sido ineficiente em transmitir nossos valores e contar nossas histórias. Existe um porquê para cada um dos problemas que você levantou. Essas dificuldades não existem apenas por birra nossa e não há uma falsa publicidade de nossa parte sobre o sistema.

      Essas questões de drivers e codecs são problemas de legislação. Os inventores ou fabricantes destes drivers/codecs nos proibem de utilizá-los ou distribuí-los.

      Por exemplo, para o Ubuntu vir com a capacidade de tocar mp3 direto na instalação, p/ cada cópia do Ubuntu teria que se pagar U$0.10 para um instituto na Alemanha que detém a patente do mp3. No Windows, esse custo é repassado ao usuário que compra a licença dele. E no Linux, quem é que vai pagar ? Você pagou por acaso ? Por isso você tem que instalar os codecs a parte.

      Os problemas dos drivers são semelhantes. Os fabricantes (por birra deles) não liberam os drivers para distribuição e nem facilitam para que sejam instaláveis no Linux.

      A questão do código aberto não beneficia somente programadores. É como a liberdade de imprensa, não são apenas os jornalistas que se beneficiam dela, somos todos nós.

      O problema é que você está apenas usando o Linux. Não se deve apenas usá-lo, se deve participar dele também. Ajudar a melhorá-lo, a se tornar o que você precisa e deseja. E mais uma vez, é uma falha nossa em não te transmitir previamente esse valor.

      Quando você conseguir mudar essa postura, certamente vai ter mais do que se orgulhar do Linux do que reclamar como fez agora, e repito, com relativa razão.

      Espero ter sido esclarecedor.

      Abraços,

      Kurt Kraut

      Comment by KurtKraut | September 18, 2006 | Reply

    19. Prezado Thiago,

      Gostaria de esclarecer pequenos pontos que deverão ajudar-lhe a entender o porquê de tudo isso no Linux.

      Em primeiro lugar, como próprio Kurt colocou, somos impossibilitados de fornecer codecs Mp3 como no Windows, afinal não podemos repassar estes custos para o usuário que só faz o download ou ganha gratuitamente o CD do Ubuntu Linux. No entanto gostaria de ressaltar que o Windows não vem com suporte a diversos codecs como é o caso do divx, xvid, ogg, quick time, faac, flac, e vááários outros, mas ninguém se da conta pois entra lá num site qualquer de downloads e instala o K-Lite Codec Pack ou outro to gênero.
      Vale lembrar que na própria documentação oficial que ACOMPANHA O UBUNTU LINUX há explicações muito bem detalhadas e traduzidas de como instalar todos estes codecs no Linux (Sistema > Ajuda > Documentação de Sistema > Guia Desktop Ubuntu).

      Vale lembrar que na documentação do Ubuntu você ainda tem tutoriais de como configurar sua placa 3D para aceleração também e tudo o que você pode imaginar.

      E pelo que bem me lembro, o Windows também não instala os drivers da Nvidia e ATI direto. Você tem de entrar no site e fazer os downloads dos drivers ou utilizar o CD que acompanha a placa. O Windows também instala um driver genérico que não fornece aceleração 3D.

      Outro detalhe é que NÃO! Você não precisa ficar compilando códigos fonte. Seu comentário apenas prova que você nem ao menos testou o Ubuntu Linux corretamente. Se você for em Sistema > Administração > Gerenciador de Pacotes Synaptic, verá que há mais de 4 mil programas disponíveis para instalação. Se você ativar os repositórios Universe e Multiverse (na documentação do Ubuntu você também encontra como fazer) este número sobe para mais de 18 mil programas, todos ali prontos para serem instalados diretamente da internet com apenas 2 cliques. MUITO mais fácil que no Windows inclusive.

      E sinceramente, você é o PRIMEIRO que vejo dizer que Windows é mais bonito que Linux. No Linux você não pode nem mesmo trocar o tema dos ícones. Pra mexer nos temas do sistema você precisa pagar, são todos softwares caros. No Linux você personaliza seu Desktop de forma simples, rápida e direta. Basta ver o exemplo: http://www.tuxresources.org/blog/?p=6

      Então gostaria de dizer que todas as suas reclamação são válidas, mas só provam que nossa comunidade não está divulgando o Linux como se deve. E a culpa por estes problemas não é sua, veja bem:
      1 – Usuários do Windows não tem o costume de mexer na documentação do sistema, afinal a documentação do Windows não ajuda em nada, só atrapalha.
      2 – Usuários do Windows estão muito mais acosutmados a formatar a máquina (afinal o sistema vive dando problemas) e estão sempre instalando codecs multimídia de forma tão automatizada que nem se dão conta de que é preciso fazer isso no Windows também.
      3 – Usuários do Windows, de tanto formatar a máquina, já instalam os drivers de vídeo (e todos os outros) de forma robótica e nem percebem que o Windows instala um driver genérico para suas placas.
      4 – Usuários do Windows estão tão acostumados com o menu iniciar que quando abrem um sistema que não possui um menu chamado “INICIAR” mas sim ou menu chamado “APLICAÇÕES” não associam o botão a ação. Por isso dizem que é tudo tão diferente.
      5 – Usuários do Windows estão tão acostumados com o fato de que não é possível trocar de temas no Windows rapidamente sem ter de pagar nenhum programa para isso que acabam se conformando com os temas que ja vem no Windows (normal, silver e verde) e acham que aquilo é o “top” em desktops e que nada é mais bonito!
      6 – Usuários do Windows reclamam que no Linux é preciso ter aceleração 3D para transparência mas não notam que junto com a transparência vem diversos efeitos incríveis que podemos constatar aqui: http://video.google.com/videoplay?docid=-2640708674550844391

      Portanto fique tranquilo! A culpa não é sua por tudo isso que acontece. Vocês usuários do Windows foram muito mal acostumados com isso tudo, por isso o Linux acaba se tornando um sistema tão difícil de se mexer!

      Abraços!

      Comment by LedStyle | September 18, 2006 | Reply

    20. na verdade os fabricantes de hardware não deixam de liberar drivers simplesmente por ‘birra’… faz parte do ‘modelo de negócio’ deles. O fabricante X só faz driver pro sistema Y e cada vez que alguém compra uma cópia do sistem Y paga $0.001 pra empresa X… Alás, duvido que o fabricante X fizesse ‘birra’ se todo usuário linux se dispusesse a pagar o valor que a empresa Y paga a ele… até por que… software livre não quer dizer software grátis, né?

      Outra coisa… e se eu sou um cara que mora no interior da XYZlândia que simplesmente ter um PC pra jogar um MMOG qualquer com seus amigos… o linux não serve pra mim? o linux só serve pra mim se eu for um ‘ativista’? ou seja…

      Eu trabalho com linux e com software livre há muito tempo, mas o que eu não gosto é dessa “radicalização”. Acho que há sim lugar no mundo para softwares abertos e fechados, assim como para ‘ativistas’ e ‘não ativistas’.

      eu preciso ser a favor da liberdade de imprensa pra ler jornal?

      Comment by maurelio | September 19, 2006 | Reply

    21. Kurt, Led e Maurelio!

      Tudo bem, boa parte do que vocês falaram eu concordo! A questão dos drivers, e dos codecs!
      Mas é como vocês falaram, as pessoas estão acostumadas demais com o windows, mas como podemos mudar isso se o sistema não oferece tantos recursos quanto o proprio windows? Será que por conta do Linux ser gratuito não vai chegar um dia em que possamos falar: putz.. todo mundo usa linux, pq é mais interativo e facil de usar?

      Bom, vocês falaram que é facil sim usar o linux, mas nesse mesmo caso em que você falou do Synaptic, eu estou procurando um programa chamado SuperKaramba para o KDE, e cadê ele na lista?
      Encontrei ele em um site para baixar, mas como vou instala-lo? entenderam agora onde quero chegar?
      Não é tão simples assim, claro muitas coisas que você falaram tem fundamento, mas tipo.. um usuario iniciante que não conhece o Linux ainda o que ele vai querer fazer quando instalar o Linux? Rodar video, ver fotos, entrar no MSN, acessar a internet e mudar o visual! Claro, varios programas precisam ser melhorados a nivel de windows, como os messengers não tem suporte para video ainda, até o AMSN novo sair! Mas e os videos? e o MP3? É complicado sair de um pirata que roda tudo, para um gratuito que não dá suporte a tudo que o outro faz. Realmente eu errei em questão do Desktop do Linux, vi que ele é melhor que o windows com certeza, mas… não vi ainda essa facilidade de mudar o tema, como falei procurei o SuperKaramba na primeira vez encontrei, depois formatei o HD e reinstalei.. quando fui hoje procurar o SuperKaramba no Synaptic ou no outro Add Aplication cadê? Não estou aqui para criticar o Linux, pois não sei quase nada a respeito do potencial dele, mas estou mostrando a vocês o que um usuario comum procura e quer usar!

      Talvez eu tenha escolhido até a distribuição errada do Linux, por isso estou tendo está impressão! Eu acho que o Linux poderia ser bem melhor, se tivesse versões mais acessiveis ao usuario comum e ao usuario avançado, assim.. futuramente os usuarios comuns se tornariam avançados com o tempo de uso!

      Eu diria que estão no caminho certo, hoje se eu comparar a velocidade de uso do Linux com a do Windows, eu diria que em certos aspectos o Windows ainda ganha, exemplo.. tenho 750 de memoria processador 2.6 64bits e o Word do Windows, abre bem mais rapido que o writter do Linux! Agora em certas aplicações o Linux ganha com certeza, sem duvidas.. só é preciso melhorar na velocidade de emulação desses programas!

      Obrigado por estarem esclarecendo-me essas coisas sobre linux, e repito.. não estou aqui para falar mal dele, e sim para mostrar o meu ponto de vista e o ponto de vista de qualquer usuario iniciante Linux!

      Comment by Thiago | September 20, 2006 | Reply

    22. Estava precisando muito de um programa como esse.Esse sim,vai resouver meu problema

      Comment by Dhemyr | April 13, 2007 | Reply


    Leave a Reply

    Fill in your details below or click an icon to log in:

    WordPress.com Logo

    You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

    Twitter picture

    You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

    Facebook photo

    You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

    Google+ photo

    You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

    Connecting to %s

    %d bloggers like this: