Kurt Kraut

batendo tambor com o Ubuntu

Linux e Direção

Cockpit de um carro

Lembro-me muito bem do primeiro dia na auto escola. Sentei no banco do motorista e enquanto meu instrutor ia dando orientações gerais, eu ia varrendo o olhar no interior do carro checando as informações que ele ia passando. Depois de ter explicado alguns itens do painel, ele me deu instruções sobre a postura que eu deveria permanecer no carro e o que eu deveria fazer. Até que comecei a notar que:

  • Eu tinha apenas dois olhos, mas tinha que olhar para três espelhos
  • Eu tinha apenas duas pernas, mas tinha que pisar em três pedais.
  • Eu tinha apena duas mãos. mas tinha que segurar o volante com as duas e ainda passar a marcha.
  • Minha primeira conclusão: sou deficiente. Pois faltavam olhos, pernas e mãos para dirigir. Mas rapidamente me lembrei que muita gente dirigia e que se fosse tão difícil e caótico como parecia, não teria tanta gente conduzindo pelas ruas. Tomei coragem e comecei a dirigir. As aulas terminaram, fui aprovado no DETRAN e hoje dirijo perfeitamente, com uma destreza bem superior a minha primeira impressão sobre espelhos, pedais e volantes.

    Ao pousar no Linux e no Ubuntu pela primeira vez, talvez você terá a mesma sensação que tive diante do volante. Sensação de que faltava muito coisa para conduzir aquela máquina. Mas é uma questão de puro condicionamento. O Linux faz tudo que seu sistema operacional anterior fazia. Apenas os menus, botões e configurações se encontram em lugares diferentes, com nomes diferentes, mas nada além da sua capacidade de aprender.

    No início, se começa dirigindo ruim, deixando o carro morrer, pondo em risco outros veículos. Mas progressivamente se aprende a dirigir. Basta querer. Com o Linux é a mesma coisa. Portanto, se você vai experimentar o Ubuntu, coragem, insista. E se você já tem o Ubuntu instalado e ainda mantém o Windows em dual boot, tome coragem ! Remova o Windows ! Só se aprende a dirigir dirigindo.

    About these ads

    August 10, 2006 - Posted by | Planetas

    67 Comments »

    1. eu tenho ubuntu instalado no vmware junto com o windows no meu notebook (meu micro principal de trabalho)

      gostaria muito de usar apenas ubuntu, mas como vou conseguir tempo para fazer tudo funcionar?
      existem ainda detalhes q nao funcionam bem….
      no windows uso praticamente soh software livre, porém domino o windows e nao tenho tempo para fazer todo o backup para migrar pro ubuntu
      tb nao tenho tempo para instalar e customizar o ubuntu

      ontem fiquei mexendo em coisas no ubuntu (q tinha no planeta) e explorando o sistema. fui dormir as 3 da manha

      mas espero que em pouco tempo isso se modifique, pois a versao 6 esta realmente boa

      Comment by ozp | August 11, 2006 | Reply

      • Desde que comecei a utilizar computador sempre fiz uso do Windows, portanto, eu tenho mais familiaridade com esse sistema do que com o Linux. Não tenho o Linux no meu computador e o único contato que tive foi observando (e nem sequer utilizando) terceiros usarem. O Linux me parece um pouco complicado, então, ainda não senti vontade de experimentar.

        Na verdade, existe uma diferença básica entre a primeira aula de direção e a primeira aula de Linux. Até aprendermos a dirigir exite um instrutor sempre ao nosso lado – que pode parar o carro antes de qualquer besteira. Já para aprender a usar o Linux, o trabalho é basicamente auto-didata e demanda muito esforço. Portanto, se já estou totalmente adaptada ao Windows e não tenho anda contra o sistema, para que “comprar um carro novo”?

        Abs,
        Ana Luiza O. Miranda

        Comment by Ana Luiza O. Miranda | September 11, 2011 | Reply

      • Achei muito interessante a analogia entre a aprendizagem de direção o a aprendizagem do sistema Linux.
        Realmente ficamos muito acostumados e acomodados com o sistema tradicional, mas como vc enfatizou em seu texto: é preciso coragem! Confesso que fiquei com vontade de aprender sobre o Linux e o Ubuntu.

        Comment by Cássia | September 12, 2011 | Reply

    2. e o melhor do Ubuntu é não ter que pagar o IPVA para usar :-)

      Comment by Rafael Sfair | August 11, 2006 | Reply

    3. Mais um excelente artigo, meu amigo! Sobre 3 pernas, olhos, e mãos, é só esperar pela evolução (evolution). ;)

      Abraço,

      Og

      Comment by Og Maciel | August 11, 2006 | Reply

    4. Ótimo artigo amigo!!! ;)
      Eu uso uma comparação bem parecida. Imagine você acostumado com seu quarto do seu jeito. E então chega alguém e troca as coisas de lugar?
      Bem, no inicio você fica perdido, mas você sabe que as coisas estão ali, e que apenas basta procurá-las e deixá-las de uma forma que você se sinta confortável. “Com o Linux é a mesma coisa.”

      []’s
      Alex Rocha

      Comment by Alex Rocha | August 11, 2006 | Reply

    5. Parabéns pelo artigo!
      Hoje a minha realidade está dividida,no meu trabalho,sou profissional de saúde do serviço público( uma barra pesada!),a questão da informática só tem um nome : windows!Já faz alguns dias e tive de escutar de uma “agente de administração” que é uma daquelas pessoas que passam o dia usando o computador para digitar documentos oficiais,planilhas,etc,que “odeia o openoffice” tentei convencê-la do contrário (a versão que se usa lá ainda é a 1.0 rodando no windows 2.000 que me prontifiquei a atualizar mas “não é permitido”!!!)o que foi totalmente em vão,ela só que usar o msoffice!Tentei explicar a questão do sftware livre e como a coisa funciona,até levei o live cd do Ubuntu(na verdade Xubuntu senão o pc não daria boot) e dei boot na mesma máquina ,o pessoal achou “legal” e só.O que tentei fazer deveria ter sido feito pelo departamento de TI de maneira profissional(que na verdade é uma empresa municipal exclusivamente para esta finalidade) a fim de aos poucos convencer os servidores administrativos da eficiência e alternativa do SL/CA.Estou comentando este fato longo porque acredito na necessidade de se fazer um trabalho direcionado para os profissionais administrativos do serviço público,pelo simples fato deles serem formadores de opinião,assim como os funcionários das empresas privadas.Esta estratégia teria longo alcance chegaria nos lares destas pessoas,então elas começariam a usar o Ubuntu(como exemplo) sem medo,assim como quem começa a utilizar um carro pela primeira vez,tal como foi brilhantemente exemplificado.
      Fica a questão de como poderíamos atingir estes profissionais de uma maneira inteligente e eficiente para que eles pelo menos experimentem outro S.O,que pela prática vejam satifazer suas necessidades profissionais cotidianas.Desculpe me alongar,foi um desabafo.

      Comment by Marcos Fiszer | August 11, 2006 | Reply

    6. Clap, Clap, Clap!!

      É exatamente isto aí, é apenas uma questão de prática e boa vontade!
      Excelente artigo!

      Abraços!

      Comment by Rafael Proença | August 11, 2006 | Reply

    7. Texto muito bem ilustrado.

      Serve perfeitamente para mostrar as pessoas que sempre colocam dificuldades em qualquer obstaculo que encontram, que vale a pena tentar o novo, se esforçar. Tudo na vida é a base de esforços e aprendizados.

      Deixei o texto aberto para meus irmãos mais novos lerem…(hj já usam lnux)..
      eles mesmo perceberam que o texto descreve a realidade que antes eles não conseguiam exergar.

      Parabéns!!!

      Comment by Adrix | August 11, 2006 | Reply

    8. Parabéns. Antológico!

      Comment by Renato | August 12, 2006 | Reply

    9. Esse medo diante da tecnologia parece maior do que o medo diante do que é novo. O Linux com toda a sua possibilidade de criação e desenvolvimento realmente parece assustar, principalmente em um mundo cheio de padronizações como o nosso, em que alguém (ou grupo) pensa que sabe o que precisamos e o que podemos.

      Comment by Shirlei | August 14, 2006 | Reply

    10. Como exímia (e modesta) motorista, me proponho outro desafio: foi instalar o LINUX na mesma época em que voltarei a tentar aprender a andar de bicicleta. Mantenho vocês informados.

      Comment by Cinara | August 15, 2006 | Reply

    11. Parabéns por nos encorajar!
      Na verdade ainda sou simpatizante do Linux, mas espero utilizá-lo o mais rápido possível.

      Comment by Monica | August 16, 2006 | Reply

    12. adorei a criatividade e os bons exemplos da prática do Linux na vida de vcs…por enquanto aqui na terrinha de Drummond, nada se sabe sobre o tal Linux…A partir de agora terei mais essa funçõa: espalhar o Linux como um vício que veio da capital…espero saber utilizar e “me dar” bem c/ vcs.
      Até!!!

      Comment by Eliana Souza | August 16, 2006 | Reply

    13. Gostei muito do seu texto! Criatividade e originalidade empregadas em uma linguagem do cotidiano. Embora tenha usado de bons argumentos para defender o uso do Linux, ainda fico um pouco receosa de utilizá-lo…Sou ainda retrógrada para esses assuntos movidos a bits…
      Abraço!

      Comment by Flaviane | August 17, 2006 | Reply

    14. Parabéns! Excelente artigo! No momento ainda estou na fase do sentimento de deficiente perante os vários conceitos, ideologias e funções linux, mas diante do texto e dos depoimentos acima, confesso que realmente não deve passar de um “puro condicionamento”.Espero não precisa matar ou atropelar ninguém no caminho!
      Mesmo com algumas dúvidas e um certo receo agora me sinto mais encorajada a utilizá-lo.

      Abraço!

      Comment by Fernanda Caroline FA | August 17, 2006 | Reply

    15. Gostei do texto e da comparação. Na verdade também fui obrigada a aprender a “dirigir” o linux sem nem saber que assim se chamava. O sitema foi instalado onde morava e não havia opção de Windows. Foi difícil, árido (para ser mais clara), no entanto, com pouco tempo lá estava eu achando problemas e defeitos no Windows por ter me acostumado ao Linux. Hoje na UFMG contamos com uma sala de computadores com o Linux. Sempre que posso vou até a Biblioteca Central e entro no mundo Linux. É legal, talvez seja uma questão de tempo e de habilidades a ser desenvolvidas. Valeu.

      Abraços!

      Comment by Daniervelin | August 18, 2006 | Reply

    16. Adorei a analogia. Me remeteu quando tirei minha carteira. Tudo que é novo, gera estranhamento; mas não a nada que a prática não resolva. Com as discussões da isolada e seu texto me fazem olhar com outros olhos o software livre.
      Um abraço

      Comment by GabrielaFernandaMA | August 18, 2006 | Reply

    17. Realmente tudo que é novo impressiona, e o linux me causa medo, o que aconteceu quando aprendi a dirigir, mas se aprende praticando e espero não ser diferente com o Linux. Afinal é uma questão de tempo e coragem.

      Abraço!

      Comment by jucimaria | August 21, 2006 | Reply

    18. Gostei muito do seu artigo. Vc fez uma boa analogia entre aprender a dirigir e aprender qualquer coisa sobre software livre. Eu tenho conversado muito com as pessoas a respeito das vantagens e desvantagens de se ter um Linux e a maioria delas nao se interessa porque nao o entende e porque tem medo de mudanças (como algumas pessoas tem medo de dirigir). Acredito que a falta de informação cause o estranhamento e isso afasta as pessoas de coisas novas como estas.

      Comment by AneCarolineFRibeiro | August 24, 2006 | Reply

    19. Uma boa medida é começar a dirigir com o minimo possivel antes da transição.

      foi oq eu fiz. Me desapeguei a tudo. Agora posso me adaptar a qualquer situação…inclusive console puro…ok, exceto email, que não da pra abrir no Links…

      abs

      Comment by nomadsoul | August 25, 2006 | Reply

    20. Parabéns pela analogia!

      Você conseguiu decifrar exatamente o que sentimos ao entrar em um projeto como este. Realmente me lembrei da primeira aula na auto-escola e devo confessar que até chorei naquele dia!!! Mas vou tentar manter a calma e aprender o passo a passo da sugestão de vocês!

      Comment by Renata Lamas Galvani | August 26, 2006 | Reply

    21. Adorei o tema abordado no texto me fez lembrar o primeiro dia em que eu entrei num carro para a prender a dirigir é uma situação de impotencia a gente sempre acha que nunca vamos conseguir chegar ao objetivo final que é tirar a carteira. Gostei muito da analogia que o autor faz com os progamas linux e o ubuntu e tirar carteira, poruqe realmente assim que funciona quando deparamos com coisas novas achamos que nunca vamos dar conta de progredir naquilo mas quando nos esforçamos e vemos resultado é uma satisfação muito grande, pode ter certa que ao ler esse texto vou pensar seriamente em ter esses “programas” no meu computador.

      Comment by Ludimila Kyrath | August 28, 2006 | Reply

    22. Adorei o tema abordado no texto me fez lembrar o primeiro dia em que eu entrei num carro para a prender a dirigir é uma situação de impotencia a gente sempre acha que nunca vamos conseguir chegar ao objetivo final que é tirar a carteira. Gostei muito da analogia que o autor faz com os progamas linux e o ubuntu e tirar carteira, porque realmente assim que funciona quando deparamos com coisas novas achamos que nunca vamos dar conta de progredir naquilo mas quando nos esforçamos e vemos resultado é uma satisfação muito grande, pode ter certa que ao ler esse texto vou pensar seriamente em ter esses “programas” no meu computador e não mais o Windows

      Comment by Ludimila Kyrath | August 28, 2006 | Reply

    23. […] Blog do autor […]

      Pingback by Remova o Windows ! « Mdfiszer’s Blog | January 10, 2009 | Reply

    24. Olá! Realmente as novidades nos parecem difíceis de serem superadas em um primeiro momento, mas com esforço e dedicação conseguimos superar essas barreiras e afinar nosso viver. E porque não tentarmos se podemos ter uma opção melhor e mais justa que a atual?

      Comment by Ana Paula | September 6, 2010 | Reply

    25. Quando temos contato com algo que é novo, realmente podemos ter dificuldades, pode parecer impossível. Mas basta prática e um tempo para nos acostomarmos. Logo, logos estamos completamente familiarizados e hábeis.

      Comment by Felipe Melo | April 8, 2011 | Reply

    26. Fantástica máteria! Parabéns! Confesso que transportei para dentro do texto, primeiro porque sou motorista há 6 anos e senti essa sensação de “não vou conseguir” na primeira vez que entrei num carro. Segundo porque faço parte do extenso grupo que, ainda hoje, tem “medo” de experimentar coisas novas. Também me amparo nas desculpas de “não tempo pra aprender mais isso” e até hoje nunca instalei o Linux. Senti uma vontade enorme de fazer isso agora e mudar meus paradigmas. Espero gostar muito e aprender cada dia mais. Obrigada pela contribuição!

      Comment by Luiza Mello | April 9, 2011 | Reply

    27. Otimo artigo. Acredito que entendi muito bem o que o texto quer dizer porque atualmente faço auto escola e o primeiro contato com o carro foi realmente muito dificil. Mas acredito que a experiencia e a perda do medo podem nos levar a lugares nunca imaginados. toda mudança nos traz uma certa insegurança, mas devemos sempre ser positivos e analisar o que esta novidade nos traz de bom. Vou pensar seriamente se instalo o linux em meu computador.É necessário olhar a novidade com bons olhos….

      Comment by Raquel Soares | April 10, 2011 | Reply

      • kjhhh

        Comment by Raquel Soares | April 11, 2011 | Reply

      • Parabens pelo Blog!

        Comment by Raquel Soares | April 11, 2011 | Reply

    28. Muito interessante a comparação feita entre o Linux e aprender a dirigir. Eu me sinto assim em relação ao Linux pois nunca tive contato com esse Sistema de Operação. Como desconheço, quando realizei minha compra de um notebook, preferi o Windows por já ter conhecimento de todas as suas funções e receio pelo novo. Agora já entendendo mais sobre essa novidade, irei buscar mais informações e quem sabe realizar essa mudança. Parabéns pelo blog!

      Comment by Beatriz Silva Cruz de Brito | April 11, 2011 | Reply

    29. Uma grande barreira que impede a evolução da sociedade é o medo da troca, o medo do novo. Em um mundo e uma sociedade cheia de padronizações em que vivemos, torna-se difícil trocar o certo pelo “duvidoso”, e mais, não temos boa vontade ao menos para tentar conhecer o novo. O texto expõe essa situação de forma clara e critica uma sociedade que se espanta com mudanças a seu favor.

      Comment by Maria José de Freitas Antunes | April 11, 2011 | Reply

    30. Achei o texto interessante e motivador pra pessoas que nunca tiveram contanto com o Linux como eu, já sabia da existência deste sistema operacional mais como não tenho muita habilidade com computador , me contentei com o Windows pois foi o que primeiro que tive contato e que também aprendi a utilizar as funções. Gostei muito da comparação feita pelo autor do blog, por que é exatamente assim que nos sentimos quando temos o interesse de começar a mexer em algum novo programa, mas é como o próprio autor disse e concordo plenamente, só se aprende a dirigir dirigindo e só se aprende a mexer em um novo sistema, mexendo. Acredito que a partir de agora estarei mais disposta a aprender sobre essa opção e quem sabe começar a usá-la. Obrigado pelo incentivo!

      Comment by Ingrid de Paula | April 11, 2011 | Reply

    31. Gostei muito da comparação entre aprender a dirigir e a operar software livre.
      Ambos são instrumentos de grande valor, apesar das grandes dificuldades iniciais.
      Com prática, boa vontade e curiosidade, é possível até mesmo passar de usuário para voluntário no aprimoramento das ferramentas. Fácil não é, ainda mais quando estamos acostumados com outro software.
      Mas isso é evolução, a socialização da tecnologia.

      Comment by Daniel Alves de Oliveira | April 11, 2011 | Reply

    32. Não causa surpresa que na comparação com outros sistemas operacionais, o Linux seja visto como difícil de usar. No entanto, ao fazer analogia sobre direção, não quer dizer que com o tempo você aprende a dirigir, pois existem hoje milhares de pessoas que tem mais de 5 anos de habilitação e ainda dirigem como se fosse a primeira vez. Isso também ocorre com usuários do sistema operacional Windows, que tem anos de uso e mesmo assim não sabem alterar ou desativar recursos comuns do sistema. Entretanto, devemos pensar que o Linux não foi feito apenas para usuários experientes e com ênfase em programação. Faz algum tempo que o Linux vem se aprimorando em design, software e portabilidade, assim tem firmado compromissos com empresas de softwares onde só era visto no SO Windows. Para querer aprender direção ou o linux, basta a pessoa ou usuário querer o aperfeiçoamento, ficando atento as mudanças. No Linux e na direção encontramos novidades e devemos estar atentos e nos aperfeiçoarmos, pois não dirigimos apenas um carro na vida, dirigimos carros de diversos modelos e anos diferentes, e encontramos Sistemas Operacionais com aplicações diferentes e uma portabilidade diferenciada, pois nem sempre um aplicativo do Windows será aberto por outro Sistema Linux, e em se falando de direção, não encontraremos o mesmo painel ou outro opcional de um carro em um outro modelo ou de marca diferente.

      Comment by Meline Gomes Rocha | April 11, 2011 | Reply

    33. Parabéns pela comparação.
      O sentimento de medo ou insegurança diante do novo ou da mudança, muitas vezes impede as pessoas de crescer e aprender.
      Possuo esse sentimento com relação ao Linux, pois nunca encarei as dificuldades e parei para aprender sobre ele. Porém, sei que, quando o fizer, concluirei que o receio inicial é maior que a real dificuldade do aprendizado.

      Comment by Letícia | April 11, 2011 | Reply

    34. Ótimo texto! Me senti do mesmo jeito ao começar a utilizar o Ubuntu, com todas as suas diferenças em relação ao Windows. Hoje consigo mexer normalmente, tendo até algumas atividades que prefiro fazer neste SO.

      Tomara que seu texto ajude a outras pessoas perderem o medo e começarem a utilizar o Linux.

      Comment by Caio Alves furtado | April 12, 2011 | Reply

    35. Concordo com a maioria das coisas que você disse.
      No entanto acho um pouco radical afirmar que só vai se aprender a “dirigir” Linux deixando Windows de lado, uma vez que várias aplicações foram feitas para esta plataforma, desde jogos à complexas aplicações comerciais.

      Alguém pode afirmar: “Ah, aí é só usar o Wine ou colocar uma VM”. Nem sempre o Wine conseguirá suprir todas as dependências necessárias para a execução de programas e uma VM, mesmo com as novas tecnologias de virtualização, não poderão utilizar todo o potencial da máquina hóspede.

      Acredito que somente se o usuário utilizar aplicações simples que rodem no Wine e ou o desempenho não for uma questão vital sua idéia será valida.

      Críticas a parte, é mesmo praticando e vivenciando que se aprende a utilizar uma ferramenta. Foi assim que aprendi a utilizar o Linux, e hoje ele é o meu sistema operacional preferido.

      Comment by Abner Luís Panho Marciano | April 13, 2011 | Reply

    36. Concordo com a maioria das coisas que você disse.
      No entanto acho um pouco radical afirmar que só vai se aprender a “dirigir” Linux deixando Windows de lado, uma vez que várias aplicações foram feitas para esta plataforma, desde jogos à complexas aplicações comerciais.

      Alguém pode afirmar: “Ah, aí é só usar o Wine ou colocar uma VM”. Nem sempre o Wine conseguirá suprir todas as dependências necessárias para a execução de programas e uma VM (Máquina Virtual), mesmo com as novas tecnologias de virtualização, poderá não utilizar todo o potencial da máquina hóspede.
      Dessa forma, acredito que somente nos casos em que o usuário for utilizar aplicações simples que rodem no Wine e ou o desempenho não for uma questão vital a idéia de abandonar o Windows é válida.

      Críticas a parte, é mesmo praticando e vivenciando que se aprende a utilizar uma ferramenta. Foi assim que aprendi a utilizar o Linux, que é o meu sistema operacional preferido.

      Comment by Abner Luís Panho Marciano | April 13, 2011 | Reply

    37. Parabéns pela analogia! Realmente você conseguiu descrever o sentimento que temos ao tentarmos aprender a dirigir e a utilizar o Linux,o MEDO impera muitas vezes. Mas a verdade é que temos que vencer o medo do desconhecido, e aproveitar a capacidade do ser humano em aprender, para começarmos de fato a utilizar o Linux no nosso dia-a-dia, afinal só vamos aprende-lo se utilizarmos!

      Comment by Kelly Cristiane | April 13, 2011 | Reply

    38. Very cool analogy man!

      Comment by Joe Duss | April 13, 2011 | Reply

    39. Achei muito interessante suas colocações. O sentimento é esse mesmo, de medo quando nos deparamos com o novo, mas com prática e paciência a gente se acostuma, e em muitos casos pelo Linux.

      No entanto acredito que seja um pouco radical afirmar que só vai se aprender a utilizar o Linux deixando o Windows de lado. Para quem não depende das várias aplicações exclusivas desta plataforma, existem excelentes distribuições Linux disponíveis, tais como Ubuntu, CentOS e Debian.

      Comment by Abner Luís | April 13, 2011 | Reply

    40. Penso ser muito válida a valorização do Linux por ser um software livre. Lembro-me que, ainda estudante do Colégio Técnico da UFMG, meus professores de informática me apresentaram ao Linux. Eles trabalhavam apenas com este sistema operacional e estimulavam os alunos a fazer o mesmo. Agora reflito que se não fosse por esse contato, pode ser que hoje eu não soubesse nada sobre o Linux. O que quero dizer com isso é que talvez o que falte ao “carro Linux” é uma maior divulgação, para que possa atingir um número cada vez maior de usuários em potencial. Isso se faz especialmente fundamental tendo em vista que a maioria dos aplicativos utilizados em empresas, estabelecimentos comerciais, ou mesmo em nossas casas, foram criados para o sistema Windows. E temos que ser realistas: uma “substituição completa” do carro pago pelo carro livre não parece ser possível num futuro próximo. O carro livre precisa de algo que o carro pago tem de sobra: marketing. Com maior conhecimento, o medo diminui, e a direção flui mais naturalmente.
      Apesar das barreiras, cada pequena iniciativa é um passo inicial, e este texto é um exemplo disso. Cabe a nós, leitores, sermos multiplicadores da idéia.

      Comment by Suzane Simões de Sá | April 14, 2011 | Reply

    41. Olá! Venho utilizando o Ubuntu (versão 10.04 LTS) há um certo tempo e estou muito satisfeito com esse sistema operacional, principalmente em termos de segurança e rapidez de acesso à internet. Como um todo, esse sistema não deixa a desejar em relação ao Windows, principalmente porque as versões estão se tornando cada vez mais intuitivas para os usuários e consegue-se instalar todos os tipos de programa muito facilmente utilizando a Central de Programas do Ubuntu . Entretanto, no meu caso eu preciso manter o dual-boot porque frequentemente preciso utilizar softwares pagos de engenharia que não são compatíveis com o Linux, casos do AutoCAD e do Minitab. Mas se a maioria dos usuários começar a utilizar o Linux, certamente tais softwares passarão a ser compatíveis com ele e o Linux ficará cada vez mais atrativo.

      Comment by Fernando Cabral Lage | April 14, 2011 | Reply

    42. tudo muito facilitado provoca um certo imediatismo, o que não é o caso do linux é preciso ter um pouco de paciencia mas com o tempo ele pode te supreeender positivamente.Como tudo na vida aprende-se melhor na prática,é bom dar um voto de confiança

      Comment by m.a.v. | April 14, 2011 | Reply

    43. Entrei no curso de Ciência da Computação e querendo ou não estive condicionada a aprender a usufruir do Linux. O texto faz uma ótima comparação com o aprendizado da direção. A gente olha para “aquilo” e fica confuso de cara por nunca ter mexido, mas com a prática, vamos nos familiarizando e no meu caso, torna-se algo automático.
      Uso o Ubuntu tem só 2 anos e meio, aprendo cada dia mais e já prefiro ele do que o Windows, só não descarto o meu dual boot pelos jogos! =D

      Comment by Marcelle | April 14, 2011 | Reply

    44. Olá! Assim como o autor, também tenho um certo receio em relação às novidades, mas depois que passa a fase inicial, percebo que mesmo com as provações do aprendizado, tenho facilidade para exercer a atividade. Tomara que com o Linux seja assim, que eu me acostume com as ferramentas, e que depois eu chegue a conclusão de que é melhor do que o Windows.

      Comment by Amanda Regina Aguiar Clementino | April 14, 2011 | Reply

    45. A analogia feita entre o processo de aprendizagem na auto escola e no uso do Linux Ubuntu é interessante e pertinente. Muita vezes, por medo novo, deixamos de experimentar e arriscar coisas novas. Na verdade, o que acho relevante na discussão do uso de software livres é a compatibilidade. Como a maioria dos computadores ainda utilizam o sistema operacional Windows vejo que muitos pessoas ainda sentem receio em utilizar outros sistemas, já que correm o “risco” de quando precisar abrir seus arquivos em outros computadores não conseguirem.

      Comment by Carlos Eduardo | April 19, 2011 | Reply

    46. Comentário:

      O sistema Linux tem princípios que exige um desprendimento dos usuários para manuseá-lo bem. Apesar de trazer em seus softwares uma aparência que aproxima do modo de operação do Windows, o usuário precisa se reeducar para lidar com o sistema Linux.

      Assim, prescinde de um novo olhar e um desenvolvimento peculiar para lidar com o software livre. Nada de outro mundo, apenas uma sensibilidade maior e um certo desaprender do modo

      Comment by Davidson Luiz do Nascimento | April 19, 2011 | Reply

    47. Eu queria parabenizar o autor do texto, pois foi feita uma analogia muito interessante entre aulas de direção e os primeiros usos do Linux…
      Mas eu ainda prefiro usar o Windows, pois eu me dou muito bem com o mesmo, isso não significa que eu tenha uma repulsão pelo Linux, mas é simplesmente uma preferência minha.Parabéns novamente pelo excelente texto

      Comment by Ideir Tadeu de Carvalho Júnior | April 19, 2011 | Reply

    48. Qualquer mudança exige coragem e fé, isto, acreditar que pode-se crescer, sempre, mesmo a custo de riscos.

      Comment by Mari Angela Diniz Rodrigues | April 19, 2011 | Reply

    49. Todo processo de aprendizagem requer disciplina e o Linux é um sistema que necessita de muito empenho do usuário, mas é totalmente voltado para softwares livres, uma vantagem em relação ao Windows que é um sistema comercial. Essa vantagem deixa de ser atraente quando nos deparamos com um novo ambiente de trabalho, comandos diferentes e algumas limitações do sistema, como por exemplo a falta de jogos em 3D.

      Comment by Ádler | September 3, 2011 | Reply

    50. Me identifiquei tanto com a história da auto-escola, que até acredito que talvez eu consiga usar o Linux! Mas, exceto para aqueles que dirigem por prazer (que não são poucos, eu sei), é preciso uma necessidade ou motivação maior para se fazer todo o esforço de aprender a dirigir. Essa necessidade ou motivação é o que geralmente falta às pessoas em geral para aprender a usar o Linux, já que o Windows costuma ser suficiente.

      Comment by Stella Maia | September 11, 2011 | Reply

    51. Achei interessante sua analogia entre aprender a dirigir e a utilizar o Linux. Normalmente, temos medo das novidades, principalmente das tecnológicas. Talvez
      o receio de que o computador apague e perca seus dados, seja a principal resistência de todos que têm um primeiro cotato com esse sistema operacional.

      Comment by Paulo Sérgio Maia Reis | September 12, 2011 | Reply

    52. Bom, eu penso que a comparação foi ótima, pois, tanto no caso da direção de um automóvel e no caso do uso do Linux, estão muitas ferramentas e mecanismos em nosso dispor, o que inicialmente nos causa um pouco de estranheza, mas com um pouco de prática vamos adaptando aos poucos. E quanto ao uso do LINUX eu prefiro o Windows por ser o mais fácil.

      Comment by Geremias | September 12, 2011 | Reply

    53. Muito bom o texto. Sempre ao se deparar com o novo ou estranho listamos as dificuldades e as deficiências.
      Mas as coisas vão se tornando fáceis a partir da prática e da repetição, como dirigir, temos aulas praticamente todos os dias, praticando cerca de 50 minutos por dia até o dia em que estamos preparados para mostrar o que aprendemos, passar no teste e seguir em diante.

      Comment by Alessandra Cunha Ferreira | September 12, 2011 | Reply

    54. Bastante interessante a sua analogia. Quando nos deparamos com algo que parece ser complicado, sempre ficamos com o pé atras. Muitas vezes desistimos antes de tentar, ou tentamos já pensando que iremos falhar. Se o Linux é complicado, ele não foi feito pensando em dificultar a vida de todas as pessoas que o utilizam. Ele é desse modo pois foi feito para ter mais ferramentas e dar ao usuário mais controle do sistema operacional.

      Não acredito que todos devam instalar um Linux e apagar o Windows do seu computador. A necessidade de ter um Linux ou Windows vem com o que o usuário quer que seu Sistema Operacional ofereça.

      Comment by Henrique Antunes Salgado Santos | September 12, 2011 | Reply

    55. Eu concordo com o que foi exposto no texto. Eu já trabalhei com o Linux e no início eu achava realmente complicado, por estar muito acostuma a usar apenas o Windows, mas após o uso você acostuma e ver que o sistema Linux é simples de usar e te proporciona uma maior flexibilidade para agir.

      Comment by Roberta | September 12, 2011 | Reply

    56. O texto é muito interessante e a comparação foi espetacular. O texto de uma forma muito divertida busca incentivar as pessoas a usar o sistema Linux e Ubunt. Ele aponta que, em um primeiro momento, esse processo de mudança e adaptação será difícil, mas com o tempo as pessoas irão acostumar com as diferenças e verá as vantagens desse uso.

      Comment by Paula Ferreira | September 12, 2011 | Reply

    57. Muito bem notadas, essas dificuldades da direção. Passarei a valorizar mais esse ato, daqui em diante!
      Quanto ao Linux, realmente qualquer ação bem feita requer prática. Um sistema operacional não haveria de ser diferente. A opção por essa prática é que impede muitos de fazer algumas mudanças, mas basta alguma força de vontade.

      Comment by Caio César Freitas Xavier | September 12, 2011 | Reply

    58. Bem, para dizer a verdade, ainda não tenho carteira! Então fazer essa relação entre utilizar o Linux e aprender a dirigir é um tanto quanto irreal para mim, mas nada que a imaginação não possa ajudar.

      De fato, estou tão acostumada com o Windows que nunca passou pela minha cabeça utilizar outro sistema operacional.Creio que a maioria das pessoas sofrem do mesmo problema que eu, mas a ideia de tentar algo novo é um tanto quanto inovadora. Por que não tentar?

      Comment by Ana Paula Teixeira Paulino | September 12, 2011 | Reply

    59. Parabéns, ficou muito bacana este texto. Realmente me deu vontade de instalar o Linux no meu computador agora mesmo! Me fez perder um pouco do preconceito que tinha, o que deve acontecer com a maioria das pessoas.

      Comment by Thiago Formiga (@Thiagofor) | September 12, 2011 | Reply

    60. Me identifiquei bastante com a história da auto escola, depois que comecei a ter aulas de direção passei a admirar muito os motoristas de ônibus e caminhão.Essa comparação me fez rever alguns conceitos sobre o Linux, especialmente quanto a dificuldade de se adaptar a um novo sistema operacional!

      Comment by Paula Maria da Silva Leite | September 12, 2011 | Reply

    61. A técnica de aproximação do aprendizado do Linux com a direção é muito eficaz, já que tudo que é mais complexo fica mais simples com esquemas estruturais. A comparação foi muito pertinete já que leva ate mesmo leigos ao interesse do Linux.

      Muito Bom mesmo!

      Comment by Ludmila Rodrigues | September 12, 2011 | Reply

    62. What illustrative blog

      Comment by Marketing | September 29, 2011 | Reply


    Leave a Reply

    Fill in your details below or click an icon to log in:

    WordPress.com Logo

    You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

    Twitter picture

    You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

    Facebook photo

    You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

    Google+ photo

    You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

    Connecting to %s

    Follow

    Get every new post delivered to your Inbox.

    %d bloggers like this: